Personagens que marcaram a história da conscientização e combate ao idadismo - Ruth Harriet Jacobs


“Eu sou uma mulher idosa, uma sobrevivente. E sou orgulhosa disso. E sou determinada nisso. Eu visto os meus cabelos grisalhos e as minhas rugas como troféus dessa minha sobrevivência triunfal. E eu pretendo ficar ainda mais velha”(1997)

Ruth Harriet Jacobs foi gerontologista, socióloga, educadora, poeta e autora de nove livros- Be an Outrageous Older Woman; Women Who Touched My Life: A Memoir; We Speak For Peace: An Anthology (como editora); Older Women Surviving and Thriving: A Manual foor Group Leaders; Button, Button, Who Has the Button?; A drama about women’s lives today; Out of their Mouths; Life after Youth: female , Forty, What next?; ABC’s for Seniors: Successful Aging Wisdom from an outrageous gerontologist; Re-engagement in later life: re-employment and remarriage.

Aos 40 anos, recebeu o seu bachalerado pela Universidade de Boston e seu Ph.D. aos 45 anos pela Universidade de Brandeis. Foi professora de sociologia na Universidade de Boston, antes de se transferir para a Universidade de Clark em 1982 como titular do departamento de Sociologia. Após a aposentadoria, lecionou regularmente em outras instituições. Recebeu diversos fomentos e prêmios por estudos em envelhecimento do National Science Foundation, National Institute of Mental Health, The United States Department of Education, The Wellesley Centers for Women, dentre outros. Recebeu em 1993 o prêmio de pioneira da New England Sociology Association e o de gerontologista do ano da Universidade de Massachusetts.

Atuou como consultora de diversos governos e como voluntária em agências com a AARP. Foi autora de uma coluna mensal de muito sucesso para o jornal Senior Times e fez parte do corpo editorial do Journal of Women & Aging. Em 1998 recebeu o prêmio Athena for Excellence in Mentoring pelo seu livro: Women Who Touched My Life. Foi reporter e escritora para o Boston Herald-Traveler por oito anos na década de 30, tendo entrevistado Winston Churchill e Eleanor Roosevelt, dentre outros.

Em seu livro Be an Outrageous Older Woman, escreveu que o envelhecimento nos dá a chance de nos conhecermos e de aprendermos o significado da vida. E que a medida que eu envelhecia, eu aprendia que se você é suficientemente destemido, boas coisas acontecem. Você deixa de ser invisível e torna-se válido.

Dra. Jacobs faleu aos 88 anos em 2013. Trabalgoiu até a sua morte no Centro Wellesly para mulheres.


7 visualizações0 comentário