Navillera: propósitos, significado de vida, amor e intergeracionalidade

por Egídio Dórea


Navillera, série coreana vinculada pela netflix aborda, de forma poética e verdadeira, temas como envelhecimento, demência, morte, propósitos e relações intergeracionais. Um idoso aposentado, casado e pai de três filhos adultos, decide realizar o seu grande sonho, aprender ballet. Apesar da falta de apoio da família e do diagnóstico de uma demência leve, omitido de todos, ele persevera na sua decisão. A partir deste momento, dá-se início a sua relação com o seu professor, um jovem dançarino promissor, que tem uma história de vida de separação do pai e morte da mãe, e com uma necessidade de estabelecer-se rapidamente no mundo da dança. A relação, que começa de forma conturbada e com vários momentos de embate intergeracional, transforma-se ao longo da série. O convívio dos dois protagonistas mostra-se fortalecedor para ambos. Apoios mútuos; resgate e valorização de sentimentos positivos e revisão de prioridades são mostrados ao longo dos capítulos. E o mesmo propósito: a realização através da dança. O velho com o objetivo de aprender ballet e o jovem de tornar-se um grande dançarino profissional.



Ao longo da série, outros personagens e suas histórias são apresentados: relações conjugais e familiares; dúvidas profissionais e existenciais; discussões sobre eventos passados; o peso e o estigma do diagnóstico de Alzheimer; a necessidade do apoio familiar e o reconhecimento da importância do cuidado.

Navillera significa: como uma borboleta. A série mostra que para nos transformarmos em borboletas temos que perseverar em nossos sonhos, independe da idade. Os dois personagens principais almejam alçar vôo, tanto no sentido literal do salto no ballet, como no figurativo de concretizar os seus sonhos. Uma série imperdível, que nos mostra a importância de relações humanas construtivas e positivas; e a necessidade de termos propósitos na vida. #ageism #idadismo #soumaissessenta #longevidade

 

Egídio Lima Dórea

Graduação em Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Residência e

doutorado em Nefrologia pela Universidade de São Paulo. Professor de Medicina da

Universidade São Caetano do Sul. Diretor da Aging 2.0 Chapter Brazil. Coordenador da

Universidade Aberta à Terceira Idade da USP (USP 60+). Coordenador do programa USP Rumo ao Envelhecimento Ativo. Membro da comissão de Direitos Humanos da USP. Conselheiro do International Longevity Centre Brazil.

230 visualizações0 comentário