O poder da intergeracionalidade

por Egídio Dórea


Os conflitos intergeracionais sempre existiram, mas durante a década de 80, fomentados pelas mídias, atingiram o seu apogeu. Velhos separados dos mais jovens tornou-se a regra. O convívio entre as gerações é considerado uma das formas mais efetivas de desconstrução das imagens negativas associadas ao envelhecimento e de combate ao idadismo, o preconceito pela idade. Porém imagens ou exemplos públicos dessas relações ainda são muito escassos e raramente apresentados pelos meios de comunicação.


Uma senhora branca de cabelos ruivos liso curtos abraçada com uma jovem branca de cabelos lisos pretos longos, elas estão ao lado de uma janela
O poder do bom relacionamento entre jovens e idosos - fonte: Canva

Recentemente, assisti a dois exemplos inspiradores que ocorreram no cenário musical. Jovens músicos cantando canções antigas com novos ritmos e celebrando artistas mais velhos, que certamente são seus modelos inspiradores. Olly Alexander, do years and years, apresentou-se com Elton John e juntos cantaram a música it´s a sin do pet shop boys. E o cantor Ben L’Oncle fez uma nova versão de Fly me to the moon, tendo ao fundo várias imagens de Frank Sinatra. Passado e presente juntos, celebrando o que sabem fazer de melhor: arte.

Momentos como este nos levam a refletir que para construirmos algo novo, não é necessário destruirmos o antigo. Devemos reconhecer a importância, o talento e o valor do indivíduo, independentemente da idade. Esses encontros nos inspiram e nos levam a refletir que as disputas geracionais são desnecessárias e não contribuem para construirmos uma sociedade mais diversa e igualitária. Lutemos contra o segregacionismo e tentemos viver e aprender uns com os outros.


#cringe #memes #dankmemes #lol #meme #dankmeme #edgy #memesdaily #edgymemes #offensivememes #follow #humor #triggered #offensive #savage

#ageism #idadismo #soumaissessenta

 

Egídio Lima Dórea

Graduação em Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Residência e

doutorado em Nefrologia pela Universidade de São Paulo. Professor de Medicina da

Universidade São Caetano do Sul. Diretor da Aging 2.0 Chapter Brazil. Coordenador da

Universidade Aberta à Terceira Idade da USP (USP 60+). Coordenador do programa USP Rumo ao Envelhecimento Ativo. Membro da comissão de Direitos Humanos da USP. Conselheiro do International Longevity Centre Brazil.

20 visualizações0 comentário